Você compreende o Shibari?

O QUE É O SHIBARI?”

Em japonês, Shibari significa basicamente “amarrar”. É uma técnica japonesa de amarração com cordas. O maior foco reside na estética, na fluidez e comunicação por meio das cordas.

ONDE E COMO SURGIU O SHIBARI?”

Na época do Japão Feudal, entre 1400 e 1700, os samurais utilizavam uma arte tradicional japonesa chamada “Hojojutsu” para imobilizar prisioneiros com cordas. Composto por várias técnicas, materiais e métodos que variavam de escola para escola, os samurais aprendiam a técnica de amarração juntamente ao jujutsu, em sua educação. O Shibari derivou-se desta prática, focando principalmente na beleza e valorização estética das cordas.

COMO O SHIBARI ERA PRATICADO ANTIGAMENTE?”

Em meados de 1800 e começo de 1900, o ato de amarrar com cordas teve uma revalorização erótica, e surgiu uma vertente chamada “Kinbaku”, focando no erotismo da “escravidão nas cordas”. A conotação sexual se baseia na premissa de que o mestre, como dominante, amarra sua “dorei” (escrava das cordas) para subjugá-la, apreciar sua submissão e exercer controle durante todo o ato.

COMO O SHIBARI É VISTO E FUNCIONA NOS DIAS DE HOJE?”

O Shibari nos dias de hoje é visto como uma arte com as cordas, sendo praticado de diferentes formas. Ele já não é mais visto dentro da dinâmica de “escravidão nas cordas”. Dependendo dos fins de seus praticantes, o Shibari ainda pode envolver muito erotismo e sexualidade, mas, nos dias de hoje, pode-se praticar com todo tipo de conotação. As posições dentro da prática não mais estão baseadas em homem cis=dominação, mulher cis=submissão, e existe uma grande importância quanto à equidade de gênero e a beleza de diferentes tipos de corpos na comunidade. A prática em si passou a ser focada em confiança e entrega, deixando de lado a ideia de dominação e submissão, sadomasoquismo ou fins sexuais como via de regra. Grande parte de seus praticantes nos dias de hoje são vistos como artistas, que utilizam as cordas como forma de expressão artística, tal como a dança, a pintura, o canto.

QUE TIPO DE LIGAÇÃO O SHIBARI TEM COM O CUIDADO MENTAL E FÍSICO DE SEUS PRATICANTES?”

Não existe um estudo que compreenda cientificamente o que o Shibari pode ou não causar, apesar da opinião geral de que as cordas e os movimentos que as acompanham estimulam fisica e mentalmente os praticantes. É comum que existam muitas opiniões sobre como a condução estimula diferentes reações corporais de relaxamento e embalo, consciência ampla das sensações físicas do próprio corpo, além de uma melhor visualização de situações emocionais dentro do momento em que você é “transportado para dentro de si mesmo”, durante uma sessão. Muito é dito dentro da comunidade sobre como, durante uma experiência, existe a estimulação de fluxo e transferência de energia entre quem amarra e é amarrado, proporcionando uma grande sensação meditativa.

QUAIS AS REAÇÕES QUE O SHIBARI PODE CAUSAR EM SEUS PRATICANTES?”

Durante um exercício físico ou momento de grande emoção, o corpo reage de formas singulares. Os praticantes conhecem estes momentos de reações do corpo e mente como “rope space”. É algo semelhante ao momento alto durante uma corrida, experimentado pelos atletas. Uma experiência de Shibari pode resultar em um aumento dos níveis de diferentes hormônios, como a dopamina e endorfinas, criando uma espécie de “transe” para as partes praticantes, que atingem diferentes níveis de consciência. A circulação sanguínea muda, os batimentos cardíacos, a percepção dos sentidos básicos, a respiração. Todos esses fatores se combinam e criam diferentes reações e sensações. As posições do corpo e tensão das cordas durante uma sessão podem causar desconforto físico e dores musculares após a prática. É importante alongar-se antes e depois, para minimizar esses fatores. O Shibari exige muito da capacidade física e psicológica do praticante, e é necessário ter consciência dos riscos e danos que podem ser causados e como evitá-los.

COMO FUNCIONA A DINÂMICA ENTRE QUEM AMARRA E QUEM É AMARRADO DENTRO DO SHIBARI?”

O Shibari pode ser usado com conotação sensual, sexual ou simplesmente potencialmente relaxante entre seus praticantes, e quem decide isso são os próprios, durante suas negociações. Ele não tem nenhum meio ou fim como via de regra, e cada indivíduo vai descobrir sua forma favorita de praticar durante o seu percurso nas cordas. O Shibari deve ser praticado sempre com consensualidade, respeito pelos limites e noção e consciência dos riscos durante um momento nas cordas, além de ambiente propício e conhecimento mínimo da técnica.

SE EU ME INTERESSAR PELO SHIBARI, COMO POSSO PASSAR A PRATICÁ-LO?”

O Shibari é praticado em todo o mundo e existem muitos estúdios e “dojos” situados por todos os cantos. Aqui no Brasil, existe o Rope Space, em São Paulo, além de projetos como o Arte Shibari Brasil em São Paulo, o Entré Nós em Brasília, o Ventri no Rio de Janeiro, que contam com eventos, workshops e grupos de estudos, além de pessoas na comunidade que também trabalham com aulas e sessões particulares.

A comunidade como um todo visa repassar seus conhecimentos de forma ampla e segura. Existe muito conteúdo disponível na internet para leitura, além de informações de como começar a praticar com segurança. Caso se interesse pela prática, procure por alguém já inserido dentro da comunidade para te ajudar a dar os primeiros passos. Não tente praticar em si mesmo ou em terceiros sem as noções básicas. O Shibari é uma técnica que demanda muito estudo, por ter alto potencial de risco, e o estudo nunca acaba. Há sempre mais para se estudar.

“SE ACEITAR PRATICAR SHIBARI COM ALGUÉM, ELA PODE EXIGIR QUALQUER TIPO DE ENVOLVIMENTO DE MIM ALÉM DAS CORDAS?”

Não! O Shibari não é via de regra algo sexual ou sadomasoquista. Pode ser usada nestas conotações, mas se durante as negociações esse for o principal interesse, envolvimento sexual ou de práticas BDSM, previna-se conversando com outras pessoas da comunidade. Nenhum rigger ou modelo pode exigir de você qualquer envolvimento sexual. A negociação antes da prática é de extrema importância, é durante a negociação que ambas as partes vão expor seus limites, seus conhecimentos da prática e como ela vai se desenrolar de forma segura e confortável para todos.

“COMO POSSO ENTRAR EM CONTATO COM ALGUÉM DA COMUNIDADE DO SHIBARI?”

Além dos contatos oficiais do Rope Space, Shibari Brasil, Arte Shibari Brasil, Entre Nós, Ventris, Akira Nawa e afins, você sempre pode procurar por #shibari nas redes sociais e se comunicar com os praticantes. Esse primeiro contato é importante para encontrar um norte a qual seguir, e a comunidade está aberta e receptiva a novos praticantes e interessados.

Autora: Engel

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s